Bancos abertos. Bancários aceitam proposta dos patrões

Mas os funcionários do Banco do Brasil e do Banco do Nordeste, que juntos representam 170 e 19 agências no estado, respectivamente, continuam parados.

, por em Economia

Do Diário de Pernambuco

Depois de nove dias de paralisação em todo o país, os bancários das instituições privadas e da Caixa Econômica Federal em Pernambuco decidiram encerrar a paralisação e voltar ao trabalho nesta quinta-feira (27). A categoria acatou, conforme orientação do comando de greve nacional, a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na última terça-feira (25). Os funcionários do Banco do Brasil (BB) e do Banco do Nordeste (BNB), que juntos representam 170 e 19 agências no estado, respectivamente, continuam parados.

A nova proposta eleva para 7,5% o índice de reajuste dos trabalhadores; para 8,5% o aumento do piso salarial e dos auxílios-refeição e alimentação; e para 10% a parcela fixa da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), assim como dos tetos da regra básica e do adicional.

Na terça (25), o comando nacional, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), orientou a aceitação da proposta pelos 137 sindicatos representados pela entidade em todo o Brasil.

De acordo com a assessoria de comunicação do Sindicato dos Bancários em Pernambuco, nesta quinta, às 19h, haverá nova assembleia na sede da entidade para avaliar o fim da greve. Os funcionários do Banco do Brasil, embora tenham concordado com a proposta geral da Fenaban, ainda brigam por um modelo diferenciado de PLR, um novo plano de carreira e querem a incorporação ao salário das verbas de gratificação semestral, entre outros pleitos.

Em todo o estado, 375 agências voltam a funcionar normalmente ao público, segundo o sindicato. Destas, 300 seriam de bancos privados e 75 da Caixa Econômica Federal.

Segurança para o cliente

O Recife pode receber um projeto piloto para melhorar a segurança nos bancos, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). A decisão faz parte das negociações entre a Contraf e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para encerrar a greve dos bancários.

O histórico de assaltos e protestos pela segurança bancária realizados na cidade conta a favor, acredita a secretária de comunicação do Sindicato dos Bancários em Pernambuco, Anabele Silva. “Vai estar no nosso acordo coletivo fazer um projeto para comprovar que os itens de segurança fazem a diferença. A questão de ser no Recife ainda não está confirmada, mas temos fortes indícios”, explica Anabele.

Segundo a Contraf, a ideia é que sejam instalados nas agências da cidade portas giratórias, detector de metais, biombo entre caixas e fila, além da possibilidade de que sejam instaladas divisórias entre os caixas. Os detalhes ainda estão sendo definidos, assim como os prazos para confirmar as diferenças das medidas de segurança no número de roubos e mortes.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
 

Aqui Boa Viagem © 2012 - Todos os direitos reservados.